20 de nov de 2009

BRASIL MARCHA PELA IMORTALIDADE DE ZUMBI - 20 DE NOVEMBRO


Fonte: Blog Mundo Afro

Propaganda Caixa Econômica faz homenagem a Oliveira Silveira


Um filme de 30 segundos desenvolvido a partir de uma obra do poeta e pesquisador Oliveira Silveira (1941-2009) será a homenagem da Caixa aos seus 14 mil funcionários afrodescendentes pelo Dia da Consciência Negra, celebrado neste 20 de novembro. A mensagem foi criada pela agência de publicidade NovaS/B e será veiculada em todo o País, a partir de ontem, 19 de novembro.

Link da reportagem com o vídeo. Vale a pena ver... e se emocionar!!!


Agnaldo Neiva


Ficha técnica


Diretor de criação: Antonio Batista

Criação: Rafael Lago

RTV: Marcos Bugni

Atendimento: Thelma Bassit

Aprovação cliente: Clauir Santos e Tadeu Rigo

Produtora: Paranoid BR

Direção: Heitor Dhalia

Diretor de fotografia: Adriano Goldman

Diretor de arte: Marlise Storchi

Montagem: Alex Lacerda

Pós- produção: Casablanca

Finalização: Casablanca

Produtora som: ATAKK

19 de nov de 2009

Racismo da GLOBO - Em plena semana da Consciência Negra


Peço permissão a Valdélio, para postar sua reflexão acerca dos episodios meticulosamente tramados e criados pela GLOBO.

Caros e caras,



Pena que não tenha tempo para comentar como mais vagar a cena na novela da Globo em que Thaís Araújo é protagonista. Mas, vou falar alguma coisa.

É uma perversidade dos novelistas da emissora produzir, especialmente nesta Semana da Consciência Negra, uma cena em que uma mulher negra (Helena, na novela) é colocada na condição degradante, submissa e humilhante diante de uma branca que a olha de cima com todo o desprezo que o rancor racista pode incutir em alguém. Além de chorar e pedir perdão por um ato que ela não tem responsabilidade, a cena choca porque a personagem negra é compelida a atribuir a si toda a culpa pelo acidente do qual ela não está diretamente associada. Na verdade, o seu sentimento de culpa é decorrente não do acidente em si, mas sim por estar sentindo que o lugar social que ela se encontra não lhe é adequado e, conseqüentemente, não deveria estar, ou seja, fazendo parte de uma família branca. Por essa razão é que ela chora, chora por ter magoado duplamente os brancos: pertencer a uma família branca e ter supostamente contribuído para o acidente da mimada, grosseira e racista menina branca. A mãe de menina sabe que materialmente ela não tem culpa, mas, exige que ela pague pelo acidente com a pena de morte da humilhação, do sofrimento e da submissão mais abjeta: prostar-se ao chão de joelhos, pedir perdão e declarar ao mundo que é este o lugar do negro diante do branco.

Eu nunca vi na televisão algo tão aviltante com o nosso povo como essa cena.

No dia a dia da consciência negra é preciso que a gente diga pelo menos algumas coisas para as nossas crianças, aos jovens, aos adultos e anciões negros: NÃO DEIXEMOS A NOSSA DIGNIDADE SER PISADA PELOS BRANCOS! VAMOS LEVANTAR OS OS OMBROS E OS OLHOS E DIZER, SEM CHORAR: NÃO ACEITAMOS MAIS HUMILHAÇÃO! NÃO ACEITAMOS MAIS PROTAGONIZAR PAPÉIS QUE DEGRADAM A NOSSA CULTURA E A NOSSA CIVILIZAÇÃO! SAIAM DO NOSSO CAMINHO PORQUE VAMOS PASSAR! QUEIRAM OU NÃO!


Abraços,

Valdélio

Valdélio - Historiador - BA