23 de dez de 2009

2010 TEM CENSO... NÓS ESTAMOS ATENTOS/AS...



Brasil marginaliza índios e negros, diz ONU



Discurso de Navi Pillay, Alta Comissária de Direitos Humanos das Nações Unidas por ocasião de sua visita ao Brasil



(...) Uma questão que foi incrivelmente invisível foi a situação dos povos indígenas. Entre todos os funcionários estaduais e federais que encontrei, acho que não tinha uma única pessoa indígena. Isto é muito indicativo de sua continua marginalização. Houve avanços importantes em termos de legislação para proteger os direitos dos povos indígenas, mas a implementação desses direitos particularmente em nível estadual parece estar demorando demais. A maior parte dos povos indígenas do Brasil não está se beneficiando do impressionante progresso econômico do país, e está sendo retida na pobreza pela discriminação e indiferença, expulsa de suas terras na armadilha do trabalho forçado.

Mesmo a grande população afro-brasileira está enfrentando problemas semelhantes em termos de implementação de programas socioeconômicos e discriminação que os impede de concorrer em igualdade de condições com outros brasileiros. Além do Ministro para a Promoção da Igualdade Racial, Edson Santos, vi poucos afro-brasileiros em altos cargos. Isso foi particularmente notável na Bahia, onde três quartos da população são afro-brasileiros, mas dificilmente qualquer um de seus principais administradores.

Para saber mais: UNIFEM

20 de dez de 2009

Esquire - Dezembro de 1963.


Foi a primeira vez que um negro foi retratado como Papai Noel na capa de uma revista americana.
A Esquire perdeu U$ 750.000 em anúncios, mas aumentou sua circulação de 500.000 para 2.500.000 exemplares por ano.

Ponto para o “Black Santa Claus”, que acabara de retirar de Floyd Patterson o cinturão de peso pesado.

Reinou pouco, pois um jovem Cassius Clay o derrotou impunemente em Fevereiro de 1964.

A segunda luta em Maio de 1965, já com Muhammad Ali foi decidida em menos de dois minutos. Ele nunca mais foi o mesmo.

Morreu sozinho e misteriosamente em sua casa em Las Vegas em 1971.

O gorro vermelho e branco não disfarça o olhar de tristeza de um rosto marcado pelas surras tomadas do pai e dos punchs e jabs dos adversários.

Mas a imagem de tom melancólico, não deixa de exibir esperança.

Fonte: http://obeec.spaces.live.com/