18 de out de 2008

Q.I. E RACISMO NÃO É NOVO NO BRASIL... VEJAMOS O CASO DO PROFESSOR BAIANO, DA FACULDADE DE MEDICINA...

"Berimbau é instrumento de quem tem poucos neurônios", diz coordenador de medicina da UFBA

Depois de afirmar em 30/04/2008 que os alunos da UFBA (Universidade Federal da Bahia) foram mal no Enade (antigo provão) "por causa do baixo QI [quociente de inteligência] dos baianos", o coordenador de medicina da universidade, Antônio Dantas, 69, foi além e disse: "o berimbau é o tipo de instrumento do indivíduo quem tem poucos neurônios". MP-BA apura as afirmações racistas do professor Dantas, 69.


Reações

As declarações do coordenador provocaram reações dentro e fora da comunidade acadêmica. O Senado e os Ministérios Públicos Federal e Estadual pediram ao reitor da UFBA, Naomar Almeida, o afastamento do professor."Embora não faça referência direta à questão étnica, a declaração caracteriza preconceito racial e em relação à população baiana", disse o promotor de Justiça e combate à discriminação racial do MP-BA, Almiro Sena.
.
.

ENTENDA O CASO:

.
1--> Em entrevista à BandNews FM de Salvador EM 30/04/2008, o coordenador de medicina da UFBA afirmou que "baianos têm déficits em relação a outras populações". Para ele, as "imigrações de japoneses e europeus nos Estados do Sul foram benéficas" Ouça as declarações do professor.
.
2 --> "Só sai aquele barulho, 'pu pu pu pu pu pu'. Isso por acaso indica qualidade intelectual muito elevada? Não", afirmou o coordenador de medicina da UFBA. Ouça as declarações reiteradamente preconceituosas do professor.
.
3 --> Reitor da UFBA, Naomar Almeida, afirmou que o coordenador do curso de medicina, Antônio Dantas, não tem "condições intelectuais nem éticas de continuar no cargo". Para Dantas, alunos vão mal no provão porque "baiano tem QI baixo" Ouça o que diz o reitor da UFBA.
.
É isso ai. Para quem pensa que estas discussões não tem nada a ver com o racismo virtual, basta entender que estas declarações fazerm parte de uma escola racista, eugênica e certamente lombrosiana de classificar as raças, e claro, a raça negra é sempre clocada como a inferior e sem capacidades. Estamos atentos e atentas...
.
Fonte: UOL
.
.
Mais leituras:
.

17 de out de 2008

Miscigenação diminui o QI dos brasileiros



Cientista político americano diz que a elevada proporção de negros no País reduz o índice de inteligência nacional





Por Rodrigo Cardoso e Daniela Mendes



O cientista político americano Charles Murray tornou- se mundialmente famoso em 1994, com o polêmico livro The bell curve, intelligence and class structure in american life (A curva do sino, inteligência e estrutura de classe na vida americana). Na obra, escrita em parceria com Richard Herrnstein, psicólogo e professor de Harvard, ele discute o papel do QI (coeficiente de inteligência) na sociedade. Segundo ele, o QI é mais eficiente para predizer como será a renda, o desempenho no trabalho e até chances de gravidez fora do casamento do que a escolaridade ou a situação socioeconômica da família quando comparam-se grupos.



Veja a íntegra da entrevista.
.
.


Desdobramentos deste episódio...

APÓS A REPORTAGEM DA ISTO É, A COJIRA RIO DÁ UMA
RESPOSTA INTERESSANTE:


Cojira Rio protesta contra Isto

Rio – O jornalista Miro Nunes, da Comissão de Jornalistas pela Igualdade Racial do Sindicato dos Jornalistas do Rio de Janeiro (COJIRA-RIO), enviou carta a direção da Revista Isto É, protestando pela publicação da entrevista com o cientista político norte-americano Charles Murray, em que o mesmo afirma que os negros brasileiros tem QI inferior ao dos brancos por causa da miscigenação. A entrevista concedida aos jornalistas Rodrigo Cardoso e Daniela Mendes foi postada na página da Revista na Internet no início deste mês.


Murray é o autor do polêmico livro The bell curve, intelligence and class structure in american life (A curva do sino, inteligência e estrutura de classe na vida americana), em que procura dá base científica as suas teorias racistas.Racismo“Fica evidente de que lado da ponte de onde este cientista político fala e a ausência de um contraponto, devido à gravidade de sua principal observação (daí o destaque da chamada para a entrevista) evidencia, para ser elegante, um equívoco no planejamento de apuração desta matéria.


Nesta edição veiculada só um fala (Murray), mesmo com as contradições explícitas ao se confrontar a primeira parte da entrevista com a segunda. Ele afirma uma coisa e mais adiante flexibiliza, reforçando o que qualquer aplicado(a) universitário(a) sabe: que o desenvolvimento da inteligência é influenciado por N fatores, mas não determinada isoladamente o destino de um indivíduo ou de um grupo. Portanto, mesmo do campo de onde ele fala há variações, que abalam o pretenso rigor matemático por ele advogado”, afirma Nunes.


O jornalista, que é membro da Comissão Nacional de Jornalistas pela Igualdade Racial, ligada à Federação Nacional de Jornalistas (Fenaj), cobrou da direção da Revista o princípio clássico do jornalismo de “ouvir o outro lado”. “Certamente dentro e fora das academias estadunidense e brasileira há os que se contrapõem ao senhor Charles Murray. Vamos ouví-los, especialmente a representação política organizada (Movimento Negro) da comunidade atingida pelos (pre)conceitos deste cientista político”, acrescentou.


Fonte: EPor: Redação - Fonte: Afropress: Foto: Revista Isto É - 16/10/2008

Atlética da Unifesp edita jornal com piadas racistas

Guarulhos/SP - O Ministério Público de S. Paulo já instaurou inquérito civil para apurar a prática dos crimes de racismo e discriminação sexual contra os responsáveis pela Associação Atlética do Curso de Medicina da Universidade Federal de S. Paulo (Unifesp) pela edição e divulgação do jornal “O Menisco – Intermed 2008”. O jornal, de responsabilidade da Associação, veiculou 69 piadas de teor racista e sexista. A Afropress tentou contato com o presidente da Atlética, Carlos Augusto, para falar sobre o caso. Na sede da Associação, porém, uma pessoa que se identificou como Mariah informou que Augusto é o único que pode falar e que só nesta quinta-feira (16/10) estará na sede da entidade.

Crime. A abertura do inquérito foi pedida pela Coordenadoria da Mulher e da igualdade Racial da Prefeitura de Guarulhos, cidade da região metropolitana da Grande S. Paulo, que nesta quarta-feira (15/10) entregou um exemplar da publicação, para que também seja aberto procedimento criminal contra os responsáveis. Segundo a titular da Coordenadoria da Mulher e da Igualdade Racial, Edna Roland, “as imagens são ofensivas à dignidade de negros e mulheres.

Roland foi coordenadora da área de Combate ao Racismo e à Discriminação Racial da Unesco e relatora geral da III Conferência Mundial Contra o Racismo, a Xenofobia e a Intolerância Correlatas, promovida pela ONU, em 2001, na Cidade de Durban, África do Sul. O jornal circulou no final de agosto passado e distribuído na cidade, inclusive a entidades negras como o Centro de Referência de Cultura Negra e Igualdade Racial Xikelela, de Guarulhos, onde a Universidade mantém um campus. O MP, depois de ouvidos os responsáveis pela publicação, poderá denunciá-los pelos crimes previstos na Lei 7.716/89, que pune o racismo e a discriminação. Se condenados poderão pegar de 2 a 5 anos de prisão.

Mas, observando-se que nossa área diz respeito ao racismo virtual, imaginemos que "estes/as" estudantes mantenham um blog, um hotsite ou quem sabe não tenham um link na página institucional da dita universidade. Mesmo que não tenhamos como averiguar isto, agora, certamente dá pra imaginar como aconteceria o racismo virtual neste caso. A exposição vexatória, estereotipada e racista de toda uma população que é, hoje, 50% do país.

Vamos pra frente...

Fonte: Afropress
. .
.

Desdobramento deste caso...
Atlética, Associação Acadêmica que publicou jornal racista, se defende em nota

S. Paulo - A direção da Associação Atlética Acadêmica Pereira Barretto, da Universidade Federal de S. Paulo (Unifesp), admite a responsabilidade pela publicação do jornal “O Menisco – Intermed 2008”, com pelo menos 29 piadas de teor racista, associando negros a doenças e crimes, porém, nega a intenção da prática de qualquer conduta de preconceito ou discriminação.

Em nota oficial, a entidade anunciou que já está tomando todas as providências para a apuração do fato e garantiu estar à disposição das autoridades para prestar os esclarecimentos necessários no inquérito civil instaurado a pedido da Coordenadoria da Mulher e da Igualdade Racial da Prefeitura de Guarulhos.

A promotora Deborah Kelly Affonso (foto a direita), do Grupo de Atuação Especial de Inclusão Social, acenou com um acordo que “vise reparar os danos”. “Há, por exemplo, sugestões para que a Atlética promova fóruns para discutir racismo”, afirmou.A responsável pela representação e coordenadora, Edna Roland, entregou nesta quarta-feira (15/10), um exemplar do jornal e pediu a instauração de inquérito criminal.

Também a direção da Universidade anunciou em nota que em 23 de setembro passado, abriu processo administrativo na Comissão de Ética e Disciplina da graduação para apurar o fato e acrescentou que repudia atos de racismo.

Por: Redação - Fonte: Afropress - 18/10/2008

Steve Biko promove Seminário de Ciência e Tecnologia

O Núcleo de Estudos em Ciência e Tecnologia André Rebouças - NECTAR, organização pertencente ao Instituto Cultural Steve Biko com o apoio da SECTI (Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação) e FAPESB (Fundação de Aparo à Pesquisa do Estado da Bahia), realizará entre os dias 20 e 21 de outubro do corrente ano, o SEMINÁRIO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA "Desvelando a Eva Africana – uma análise do papel do continente africano na evolução da humanidade".

O Objetivo é promover uma exposição interdisciplinar sobre o papel da África na origem da humanidade na perspectiva de legitimar as teorias científicas que atestam a unicidade do gênero humano e o caráter primordial do continente africano na concepção das primeiras civilizações humanas.

Embora esta seja uma atividade localiza em Salvador, ela diz respeito a todos e todas que compreendem o que signifeca e significou a DIÁSPORA africana. Nela, está inscrita nossa ancestralidade, resistência e identidade. E o que isto tem a ver com o mundo virtual? TUDO!


Saiba Mais:Tel: (71) 91510631 – DJ BrancoE-mail: cmahiphop@yahoo.com.br ou cmahiphop@hotmail.com Comunidade Programa Evolução HipHop no Orkut:http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=41843878

16 de out de 2008

Sem ações afirmativas, Brasil levará 20 anos para zerar desigualdade de renda entre negros e brancos, conclui Ipea

Estudo divulgado nesta terça-feira (14/10) pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), com base em dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) 2007, revela que a diferença de renda entre negros e brancos vem caindo nos últimos anos e, se o ritmo for mantido, deve ser zerada em 2029.
De acordo com o Ipea, a renda per capita dos negros representa menos da metade da renda domiciliar per capita dos brancos. “Trata-se de uma desigualdade particularmente detestável, na medida em que não é atribuível a nenhuma medida de mérito ou esforço, sendo puramente resultado de discriminações passadas ou presentes”, informa o documento. Continua...

Fonte: Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial - SEPPIR

15 de out de 2008

Ministro da Educação do Brasil instala comissão para universidade luso-afro-brasileira

A comissão terá prazo até meados do ano que vem para elaborar o projeto político-pedagógico, que estabelecerá a forma de acesso dos alunos à instituição, processos seletivos e concursos públicos.

Brasília - O ministro da Educação, Fernando Haddad, participou, terça-feira(14), da solenidade de instalação da comissão de implantação da Universidade Federal de Integração Luso-Afro-Brasileira (Unilab). Ele afirmou que a intenção no governo Lula é promover, por meio da instituição, uma maior integração com os países da África e do Timor Leste.

“A intenção é forjar um projeto pedagógico que promova essa integração, valorizando a língua e o intercâmbio de conhecimento científico. Há vários problemas comuns que são enfrentados por regiões brasileiras e países africanos no âmbito da agricultura, saúde pública, formação de professores e isso pode ser potencializado pela ação da nova universidade que nasce hoje”. Continua...

13 de out de 2008

Telepresença. Você sabe o que é?



Nova tecnologia combina áudio e vídeo sofisticados. A telepresença é uma solução que cria a experiência de reuniões ao vivo, "face a face", por meio de uma rede de protocolo de internet (IP).

A tecnologia da telepresença permite a realização de reuniões com pessoas de diversos locais, por meio de uma experiência extremamente realista: imagens em tamanho real, ambientação das salas para que sejam similares em todos os pontos de presença e voz direcionada fazem com que se tenha a sensação de que o participante está, de fato, sentado à sua frente no próprio local de reunião.

Como este blog se propõe problematizar a presença e a ausência de negros e negras nos Ambientes Virutais de Aprendizagem, nas soluções de Tecnologias de Informação e comunicação, agora com a telepresença e esta esperiência "face-a-face" certamente teremos muitos aspectos a considerar, pois a presença do corpo negro sempre é invisibilizado, e só para iniciar, esta reportagem já mostra "face-a-face" corpos não negros. Vamos pra frente???

Saiba mais assistindo à matéria abeixo.


http://olhardigital.uol.com.br/central_de_videos/video_wide.php?id_conteudo=6547

Google ameaça fechar Orkut no Brasil

O Orkut, site de relacionamentos virtuais que é mantido pelo Google, pode fechar suas atividades no Brasil ou pelo menos limitar o acesso de internautas brasileiros. A informação foi obtida pela Folha na sede da empresa em Mountain View, na Califórnia. As pessoas ouvidas pediram anonimato por se tratar indiretamente de uma questão jurídica em andamento.

Para a empresa, a ação pode ser tomada se não for possível coibir excessos dos usuários brasileiros ou não se chegar a um acordo com a Justiça do país. A direção do Google avalia que, seja qual for o resultado da atual disputa jurídica, a imagem do site pode sair irremediavelmente arranhada no Brasil, país que responde por entre 80% e 90% do total de usuários, de cerca de 20 milhões.

Em conversa por telefone, a diretora jurídica do Google, Nicole Wong, disse que "nenhuma hipótese está descartada", mas que a empresa "está muito feliz em prover esse serviço ao Brasil e gostaria muito de poder continuar a fazê-lo".

O Orkut está envolvido num imbróglio jurídico há alguns meses. O procurador da República Sérgio Suiama, do Ministério Público Federal, investiga crimes que teriam sido praticados no ambiente ou por intermédio do site desde 2003.

Até hoje, foram abertos 52 pedidos de quebra de sigilo, na maioria casos de pedofilia e de crimes de racismo e ódio. Desde que o Google abriu um escritório no Brasil, no ano passado, Suiama afirma tentar negociar o fornecimento de dados para a identificação dos autores das comunidades criminosas.

Na terça, o Ministério Público entrou com ação civil para obrigar o Google Brasil a pagar multa de R$ 200 mil por dia por caso não cumprido, indenização por danos morais já causados de R$ 130 milhões, ou 1% do faturamento da receita do grupo em 2005, e, em último caso, fechamento da filial. A alegação é que a empresa descumpre seguidamente decisões da Justiça.

Segunda-feira, 13 de outubro de 2008 - 14:32
Fonte: A Notícia Digital