30 de jul de 2008

::..PORTAIS DE REFERÊNCIA EM TIC'S..::



PORTAIS DE REFERÊNCIA EM TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO


O PRODERJ – Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação do Estado do Rio de Janeiro – autarquia vinculada à Secretaria de Estado da Casa Civil – é o órgão gestor de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) do Governo do Estado, desempenhando o importante papel de propor diretrizes e orientações técnicas voltadas para o estabelecimento da política de TIC no âmbito da administração pública estadual, e sob sua coordenação está um do casos mais bem sucedidos do país em inclusão digital: a cidade de Piraí. Aqui, ainda não tenho informações suficientes para analizar o que realmente significa esta "inclusão" para o povo negro do município, mas vamos aos poucos, nos apropriando da forma como isto é apresentado e como está a legislação lá no Rio de Janeiro.


O DECRETO Nº 40.709 DE 10 DE ABRIL DE 2007, DISPÕE SOBRE O MODELO DE GESTÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO NO GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

No artigo 2º, diz assim: O modelo de gestão da utilização de TIC - Tecnologia da Informação e Comunicação, no âmbito do Governo do Estado do Rio de Janeiro, é composto pelos seguintes agentes:

I - Órgão Normativo: Conselho Estadual de Tecnologia da Informação – CONSETI, vinculado à Secretaria de Estado da Casa Civil e integrado por diversas secretarias;





II - Órgão Gestor: Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação do Estado do Rio de Janeiro – PRODERJ;


III - Órgãos Setoriais: Assessorias de Informática, ou setores equivalentes, de todos os Órgãos da Administração Direta e Indireta do Estado do Rio de Janeiro.

Em nenhum momento, a normatização, gestão ou setorialização deste modelo de gestão prevê os casos de racismo que porventura possam estar nos meandros da construção desta importante política. Lembrando que aqui quando se fala em TIC's, está-se falando em políticas públicas que garantam acesso universal para todos e todas, e acesso diferenciado a populações que estão excluídas digitalmente. As componentes do racismo que estas tecnologias podem apresentar não são mencionadas. Para quem está na gestão deste processo, isto que falamos que existe, o racismo virtual, pode ser uma coisa da cabeça de quem não tem o que fazer. Mas, vamos continuar em frente.

Maiores informações, apareça no Sítio: http://www.proderj.rj.gov.br/default.asp

27 de jul de 2008

Telecom África 2008



Cairo acolhe Fórum da União Internacional das Telecomunicações


O Cairo, Egipto (PANA) - O Fórum da União Internacional das Telecomunicações (UIT), designado Telecom África 2008, iniciou-se segunda-feira no Cairo na presença de 200 empresas provenientes de 45 países, indica comunicado da referida instituição a que a PANA teve acesso no local.

Esta conferência de três dias é uma "vitrina maior do setor das tecnologias da informação e da comunicação (TIC)" em África e vai apresentar os últimos produtos e serviços das TIC no mercado, e segundo os seus organizadores, o evento reúne pelo menos 70 responsáveis de empresas internacionais e cerca de 50 ministros, além de mais de cinco mil convidados. "Este encontro marca um momento decisivo do nosso compromisso de conectar o mundo. O Fórum Telecom África 2008 é uma etapa estratégica no âmbito dos esforços visando compensar o fosso digital", disse Hamadoun Touré, secretário da UIT.

Mas o Egipto, país anfitrião deste fórum, está sob pressão pot ter bloqueado o site Internet de Kefaya (que em árabe significa "basta") da oposição. A Rede Árabe para a Informação sobre os Direitos Humanos (HRinfo) condenou o bloqueio de Kefaya considerando este acto como "uma violação da liberdade de expressão.

Veja a mensagem de Boas Vindas, dadas pelo Anfitrião do evento: http://www.itu.int/AFRICA2008/pdf/sales_brochure.pdf


Fonte: http://www.correionago.com.br/clipping.php?idcp=80