4 de nov de 2008

América Latina terá fórum virtual de cultura negra

Durante o I Encontro Ibero-Americano - Agenda Afrodescendente nas Américas, que aconteceu na Colômbia no mês passado, o projeto Observatório Afro-Latino foi apresentado pelo ministro da Cultura, Juca Ferreira, e aprovado pela plenária. O objetivo é sistematizar e disponibilizar na internet informações sobre estudos, pesquisas, estatísticas nas diversas áreas do conhecimento, dando a ver a contribuição cultural de cada segmento afrodescendente. Já existe uma iniciativa para incluir países africanos nesse observatório virtual.


O evento foi considerado um marco na proposta de cooperação multilateral entre os países ibero-americanos, que elegeram a diversidade cultural como objetivo de um projeto de integração. Estima-se que, hoje, a América Latina e o Caribe concentrem uma população de 150 milhões de afro-descendentes. A diáspora africana na região representa cerca de 30% da população total. Entretanto, ainda há uma desatenção generalizada ao que representaram os vários séculos de aporte cultural material, imaterial e simbólico dos afro-descendentes na região. Na agenda, foram definidas políticas na área de educação, como o ensino da história e da contribuição dos afrodescendentes; ações para fortalecer a presença da cultura dos negros na sociedade e políticas de fomento ao aumento da produção cultural dessa parcela da população.


Para tanto, foram propostos dois grandes fóruns, com os temas Tendências Globais, Diáspora Africana e Necessidade de Inclusão e A Cultura como Base do Reencontro e Recriação de uma Agenda Global Étnica. Próximo encontro já está agendado para fevereiro de 2010, em Salvador. O presidente da Fundação Palmares Zulu Araújo informou que o Observatório será lançado oficialmente no próximo dia 7 de novembro, sexta-feira, na Festa Literária Internacional de Porto de Galinhas, mas "para que se transforme no espaço da troca, será necessário contar com a colaboração de todos os países e dos organismos internacionais".


Fonte: Luciana Mota, RR-BA/FCP/MinC / Ana Luiza Zenker, Agência Brasil.

Nenhum comentário: