5 de ago de 2012

EM TRANSMISSÃO DA OLIMPÍADA, NBC É ACUSADA DE RACISMO E SE DESCULPA


EMISSORA NORTE-AMERICANA COLOCOU IMAGENS DE MACACO SALTANDO EM ANÉIS OLÍMPICOS LOGO APÓS NOTÍCIA SOBRE MEDALHA DE OURO DE GINASTA NEGRA EM LONDRES




A emissora norte-americana NBC se complicou nesta semana durante a transmissão dos Jogos Olímpicos de Londres. Depois de exibir a performance da atleta negra Gabby Douglas, primeira descendente de africanos a ganhar uma medalha de ouro na ginástica, o canal colocou imagens de um macaco fazendo piruetas, algo que irritou o público.

Em redes sociais como o Twitter, vários usuários classificaram como racismo a maneira como a empresa colocou as imagens. A NBC, então, viu-se forçada a se desculpar publicamente. "Não era nossa intenção ofender", escreveu a companhia em um comunicado.
A controvérsia aconteceu quando Bob Costas, jornalista esportivo, analisou o desempenho de Gabby logo depois de ela ganhar o ouro em Londres. "Há algumas garotas afroamericanas nesta noite que estão dizendo a si mesmas: 'ei, eu gostaria de fazer isso'. Mais sobre Londres em um momento", disse durante a transmissão, antes de chamar os comerciais.
Em seguida, o primeiro comercial mostrou um macaquinho vestindo o uniforme das ginastas e pulando em anéis similares aos usados pelas atletas nos Jogos. Trata-se de uma propaganda de "Prática Animal", sitcom que a NBC está prestes a lançar nos Estados Unidos.
Fonte: O Globo

2 comentários:

Cristina Oliveira disse...

Olá Agnaldo, tem um programa no Multishow chamado 220 Volts no qual o humorista (branco) traveste-se de uma mulher, pintado de preto, de shortinho jeans e cabelo black power, em uma área de serviço. A piada sempre acaba com a personagem sambando e rebolando. Pra mim, é um exemplo explícito de racismo. Também já vi outra personagem do mesmo humorista, loira, rica e falando mal de "preto e favelado". O canal é Multishow e o programa passa à noite.

Cristina Oliveira disse...

Olá Agnaldo, há uma personagem no programa 220 Volts, do Multishow, que é um exemplo explícito de racismo. O humorista traveste-se de mulher, pintado de preto e com uma peruca black power, em uma área de serviço, vestindo shortinho curto jeans. A piada sempre acaba com a personagem sambando e rebolando. Hà outros personagens também absurdos.