29 de ago de 2008

Internet em 12 mil pontos remotos do País


A Embratel vai fornecer acesso à Internet banda larga sem fio a 12.000 pontos em 4.214 municípios de todo o Brasil. O consórcio liderado pela empresa venceu a licitação do Gesac, programa de inclusão digital do Governo Federal, que contempla prioritariamente comunidades com baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) localizadas em regiões onde as redes de telecomunicações não oferecem acesso local à internet banda larga.

"Os pontos de presença são locais abertos ao público, compostos por computadores, impressoras e acesso à Internet de uso totalmente gratuito. A idéia é que o serviço seja prestado com alta disponibilidade para a comunidade, mesmo nas localidades mais remotas”, afirma José Formoso, presidente da Embratel, que assinou o contrato para prestação do serviço, nesta terça-feira, 26 de agosto, durante encontro com o Ministro das Comunicações, Hélio Costa.

Todos os locais de acesso à Internet contarão com um administrador indicado pelo Ministério das Comunicações, além de suporte técnico disponibilizado pela Embratel por meio de linhas 0800. Essas centrais são sistemas avançados de gerência de performance da rede, com monitoramento online. O Ministério das Comunicações criará uma equipe de fiscalização para acompanhamento da qualidade da prestação do serviço.

O projeto inclui o fornecimento de acessos com velocidades que variam de 256 Kbps a 8 Mbps, permitindo aplicações diversas como VoIP (voz sobre IP) para 25% dos endereços contemplados no contrato e a criação de redes sem fio que suportam, inclusive, transmissões de vídeo, possibilitando a realização de áudio e videoconferências. A operadora garantirá, ainda, o gerenciamento completo da solução e ferramentas de segurança de acesso à Internet.

Com transmissão via satélite, a Embratel conseguirá chegar às localidades mais distantes do País, como aldeias indígenas nos estados de Roraima, Acre e Amazonas, arquipélago de São Pedro e São Paulo – o ponto mais distante do território nacional, localizado a mil quilômetros da cidade de Natal – além da base do Brasil na Antártida. Do total de 12 mil pontos, aproximadamente dois terços são escolas da rede pública e, um terço, Telecentros.

“Estamos muito felizes em contribuir com o avanço do Brasil, participando de um projeto de grande alcance social como o Gesac”, comemora Formoso. Segundo ele, a Embratel irá contribuir para a inclusão digital no Brasil, promovendo a educação de milhares de estudantes da rede pública, além do acesso à informação nas regiões mais remotas.

Inclusão Digital

A Embratel lidera o Consórcio Conecta Brasil Cidadão, do qual fazem parte outras três operadoras, com 83% de participação no atendimento dos endereços contemplados. Ao final, o Consórcio liderado pela Embratel venceu a disputa valor mensal de R$ 3,3 milhões. O valor representará uma economia de mais de 70% aos cofres públicos, que permitirão ao Ministério investir numa ampliação do projeto sem necessidade de aumento de recursos.

O objetivo do Gesac é chegar às regiões mais remotas do País, em que existem grandes entraves para a instalação de infra-estruturas complexas de telecomunicações e de tecnologias convencionais de acesso à Internet banda larga. Com o programa, o Governo Federal visa promover a inclusão digital, incentivar a prática de trabalhos colaborativos, a formação de redes de conhecimento, além do desenvolvimento social das comunidades beneficiadas.

Nesse contexto, o lançamento recente dos satélites Star One C1 e C2 fazem parte da estratégia da Embratel para atender às demandas do Gesac e foram fatores decisivos na vitória do Consórcio na licitação. Juntos, os dois satélites duplicarão a capacidade de telecomunicações via satélite do Brasil.

A comunicação via satélite permitirá a criação de uma rede de cooperação, que possibilitará maior intercâmbio de informações e novas oportunidades para as comunidades locais.
Segue abaixo uma lista com a distribuição dos pontos em cada Estado

Bahia – 1.515Minas Gerais – 1.369
Pará – 1.141
Maranhão – 966
Ceará – 855
Piauí – 669

Amapá – 604
Pernambuco – 526
Rio Grande do Sul – 506
Paraíba – 455
Rio Grande do Norte – 436

São Paulo – 417
Tocantins – 277
Alagoas – 265Mato Grosso – 258
Sergipe – 230
Rio de Janeiro – 196
Paraná – 191
Espírito Santo – 186
Santa Catarina - 171
Goiás – 150
Roraima – 134
Acre – 114
Amapá - 102
Rondônia – 102
Mato Grosso do Sul – 72
Distrito Federal – 12

Data: Quinta-feira, 28 de agosto de 2008 às 09h16
Comentário: a Bahia receberá 1.515 pontos de acesso remoto. Estarei me perguntando quais os critérios para esta seleção e como se dará a instalação destes pontos de acesso e em quais municípios e comunidades eles serão de fato impantados. Tentadora é a vontade de acompanhar a implantação de cada um destes centros, para que eles possam atender à população negra deste estado que corresponde a mais de 70% da população.
É por estes motivos que este Blog estará presente nas discussões da implantação deste grande empreendimento que tem a Bahia como porta de entrada, vitrine e certamente, onde há expectativas de que renda bons frutos..... vamos saber pra quem??????? Será de fato, um bom exercício!!!!!!

Nenhum comentário: