21 de set de 2008

MP diz que sentença [que absolve RACISTA VIRTUAL] é equívoco

Brasília – Nas onze páginas do recurso apresentado ao Tribunal de Justiça de Brasília, a promotora Laís Cerqueira Silva, do Núcleo de Combate à Discriminação Racial do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios, demonstra os equívocos e a parcialidade da incrível sentença da juíza Geilza Cavalcanti Diniz, da 6ª Vara Criminal de Brasília, que absolveu o estudante Marcelo Valle Silveira Mello, um reu confesso de prática de Racismo Virtual.

Observando partes do Recurso, combinado com as declarações da promotora, percebemos que O MPDFT, "requer que o acusado seja condenado nos exatos termos da denúncia, uma vez que a manutenção da sentença proferida pela 6ª Vara Criminal significaria a aceitação de vários outros atos criminosos praticados por pessoas que usam a internet para agredir os negros, muitas vezes sob a proteção do anonimato. “O presente caso deve ser visto como emblemático”, afirma, no recurso, a Promotora. “É preciso desencorajar a escalada da violência”.

AQUI, APRESENTAMOS TODO O CASO. ESPERO SEU COMENTÁRIO, OK?

1. Veja na Afropress a íntegra do recurso, impetrado pelo Ministério Público, para que este caso patente de Racismo Virtual, não seja desconsiderado e tenhamos uma jurisprudência mais eficiente para os casos de racismo.

2. Íntegra da sentença da juíza Geilza Cavalcanti Diniz, da 6ª Vara Criminal de Brasília, que absolveu o estudante Marcelo Valle Silveira Mello.

3. Postagem relatando a absolvição da Juíza: http://observatoriodoracismovirtual.blogspot.com/2008_08_01_archive.html

4 comentários:

Richard Mesquita disse...

Onde está a sentença da juíza?

Há o link para o recurso da promotora. Nada mais justo que se coloque também a sentença da juíza.

Mas, pelo visto, a política de divulgar só o que é conveniente para esta ou aquela causa reina.

Agnaldo Neiva disse...

A pedidos, mais uma vez, coloco o link da postagem anterior na qual apresento os argumentos da juíza que inocenta o racista virtual.
Aqui é um espaço de debate, e em NENHUM MOMENTO estarei escondendo os fatos.

Agnaldo Neiva

Leandro Teles Rocha disse...

Vocês são ridículos. Os advogados do Marcelo alegaram que não houve dolo, por ele ter problemas psiquiátricos, mas eles poderiam ter, até mesmo, alegado que o artigo da lei, sobre a incitação do racismo através dos meios de comunicação, viola o princípio constitucional da taxatividade. Este artigo é anti-democrático. Se a lei fosse aplicada ao pé-da-letra, todos vocês, militantes de movimentos negros, estariam na cadeia por racismo, formação de quadrilha e por outros crimes.

Anônimo disse...

É, mas eis que ele voltou no twitter, e não está sendo controlado pela Justiça que abrandou tudo, acatou o fato dele ser doente, este ser doentio, era @ju_tedesco, e agora @psycl0n e @anjooslava! MAIS SURTADO DO QUE NUNCA!